top of page
  • Foto do escritorPsicólogo Flávio Torrecillas

100 Características do Codependente.

As características de um codependente podem ser bastante complexas e variadas. Muitas vezes, o codependente coloca as necessidades e preocupações dos outros acima das suas, o que pode levar a um desequilíbrio nas relações e no seu próprio bem-estar emocional. Aqui estão algumas características comuns de um codependente:

  1. Responsabilidade excessiva: Sentir-se responsável pelos sentimentos, pensamentos, ações e bem-estar de outras pessoas.

  2. Ansiedade, pena e culpa: Experimentar sentimentos intensos de ansiedade, pena e culpa quando outras pessoas enfrentam problemas ou dificuldades.

  3. Compulsão para ajudar: Sentir-se compelido a ajudar os outros a resolverem seus problemas, mesmo quando não é solicitado, e oferecer muitos conselhos e sugestões.

  4. Raiva pela ineficácia: Ficar frustrado e irritado quando a ajuda oferecida não é eficaz ou quando as pessoas não seguem seus conselhos.

  5. Antecipação das necessidades: Tentar antecipar e atender às necessidades de outras pessoas antes mesmo que elas as expressem.

  6. Auto-sacrifício: Dizer "sim" quando, na realidade, quer dizer "não", fazendo coisas que não deseja fazer e assumindo mais responsabilidades do que deveria.

  7. Desconexão de suas próprias necessidades: Não saber o que deseja ou necessita e, quando sabe, acreditar que não é importante.

  8. Dificuldade em dizer "não": Ter dificuldade em definir limites e, frequentemente, se sacrificar para agradar aos outros.

  9. Expressão de raiva: Sentir-se mais à vontade expressando raiva em defesa de outras pessoas do que em seu próprio benefício.

  10. Busca de validação externa: Sentir-se mais seguro e valorizado quando está doando aos outros, mas inseguro e culpado quando alguém lhe dá algo.

  11. Sentimento de desapontamento: Ficar triste porque se doa aos outros e raramente recebe o mesmo em troca.

  12. Atração por pessoas carentes: Sentir-se atraído por pessoas que têm necessidades emocionais significativas.

  13. Atrair pessoas carentes: Ser atraído por pessoas que veem no codependente alguém que vai atender às suas carências.

  14. Vazio sem crises: Sentir-se entediado, vazio e sem propósito quando não está enfrentando crises, resolvendo problemas ou ajudando alguém.

  15. Abandono da rotina: Deixar de lado sua própria rotina para atender a situações de crise ou demandas de outras pessoas.

  16. Comprometimento excessivo: Comprometer-se demais, seja com tarefas, projetos ou relacionamentos.

  17. Sentimento de opressão: Sentir-se oprimido e sob pressão constante para atender às expectativas dos outros.

  18. Culpar os outros: Atribuir a outros a responsabilidade por sua situação e seus sentimentos.

  19. Atribuir a outros a responsabilidade por seus sentimentos: Acreditar que são as ações dos outros que causam seus próprios sentimentos.

  20. Sentimento de vítima: Sentir-se uma vítima, usado e não apreciado pelos outros.

  21. Criação de conflitos: Criar conflitos nos relacionamentos devido às características anteriores.

  22. Supervalorização do que os outros pensam: Colocar excessiva importância na opinião e julgamento dos outros.

  23. Busca de validação constante: Procurar aprovação e validação constantemente, muitas vezes em detrimento de suas próprias necessidades.

  24. Medo da rejeição: Sentir um medo intenso da rejeição e fazer o possível para evitá-lo.

  25. Negar suas próprias emoções: Minimizar ou negar suas próprias emoções, enquanto dá importância excessiva às emoções dos outros.

  26. Necessidade de controle: Tentar controlar situações e as ações dos outros para se sentir seguro.

  27. Ignorar o próprio bem-estar: Colocar o bem-estar dos outros acima do seu próprio, muitas vezes às custas de sua saúde e felicidade.

  28. Falta de identidade própria: Ter dificuldade em definir quem é e depender da identidade dos outros.

  29. Dificuldade em tomar decisões: Ter dificuldade em tomar decisões e confiar em sua própria capacidade de escolher.

  30. Medo do confronto: Evitar confrontos e conflitos a todo custo, mesmo que isso signifique reprimir seus próprios sentimentos e necessidades.

  31. Apego a relacionamentos prejudiciais: Permanecer em relacionamentos tóxicos ou abusivos devido ao medo de ficar sozinho ou ao sentimento de obrigação.

  32. Sentimento de vergonha: Sentir vergonha de suas próprias ações ou do comportamento dos outros em sua vida.

  33. Hiperfoco nos outros: Gastar a maior parte do tempo e energia cuidando dos outros e negligenciar a si mesmo.

  34. Dificuldade em receber amor e carinho: Sentir-se desconfortável quando alguém demonstra afeto ou amor por você.

  35. Defensividade: Ficar na defensiva quando alguém aponta seu comportamento codependente.

  36. Procrastinação: Adiar tarefas e responsabilidades devido à sobrecarga com as necessidades dos outros.

  37. Baixa autoestima: Ter uma visão negativa de si mesmo e acreditar que não merece amor ou felicidade.

  38. Sensação de obrigação: Sentir-se obrigado a ajudar e cuidar dos outros, mesmo quando isso é prejudicial para você.

  39. Depender de relacionamentos para felicidade: Colocar sua felicidade nas mãos dos outros e depender de relacionamentos para se sentir completo.

  40. Perfeccionismo: Exigir perfeição de si mesmo e dos outros, o que pode criar estresse e insatisfação.

  41. Necessidade de validação externa: Buscar validação e autoestima através de realizações e elogios externos.

  42. Negligenciar suas próprias necessidades: Priorizar constantemente as necessidades dos outros em detrimento das suas próprias.

  43. Negar a existência do problema: Ignorar ou negar a própria codependência, o que pode dificultar a busca de ajuda.

  44. Sentir-se culpado por cuidar de si mesmo: Sentir culpa ao priorizar suas próprias necessidades e bem-estar.

  45. Aceitar comportamentos abusivos: Tolerar comportamentos abusivos em um relacionamento por medo de perder a pessoa.

  46. Dificuldade em expressar emoções: Ter dificuldade em expressar suas próprias emoções e sentimentos.

  47. Medo de conflito: Evitar situações conflituosas e buscar a paz a qualquer custo.

  48. Ignorar os limites dos outros: Não reconhecer ou respeitar os limites estabelecidos por outras pessoas.

  49. Tendência a se relacionar com pessoas problemáticas: Escolher parceiros ou amigos que têm problemas ou desafios significativos.

  50. Dificuldade em dizer "eu te amo": Sentir dificuldade em dizer "eu te amo" e demonstrar afeto de maneira saudável.

  51. Medo de ser egoísta: Temer ser visto como egoísta se cuidar de si mesmo.

  52. Foco em salvar os outros: Sentir que é sua responsabilidade salvar ou consertar as pessoas.

  53. Comparação constante: Comparar-se constantemente com os outros e sentir-se inadequado.

  54. Perda de identidade: Perder a própria identidade em um relacionamento, adotando os interesses e valores do parceiro.

  55. Medo de abandonar o parceiro: Temer que, se você se afastar, seu parceiro não conseguirá se cuidar.

  56. Crença de que precisa ser forte o tempo todo: Sentir que precisa ser uma fonte constante de força e apoio para os outros.

  57. Resistência a buscar ajuda profissional: Evitar a terapia ou aconselhamento, muitas vezes porque a codependência é vista como um sinal de fraqueza.

  58. Dificuldade em aceitar ajuda: Ter dificuldade em aceitar a ajuda dos outros e ser autossuficiente.

  59. Crença de que o amor é sacrifício: Acreditar que o amor verdadeiro é sacrificado e requer autoanulação.

  60. Necessidade de ser indispensável: Sentir a necessidade de ser indispensável na vida dos outros para se sentir valorizado.

  61. Ignorar seus próprios sentimentos: Suprimir seus próprios sentimentos para evitar confrontos ou desconforto.

  62. Resistência à mudança: Ter medo ou resistência à mudança, mesmo quando é necessário para o crescimento pessoal.

  63. Necessidade de resgatar: Sentir a necessidade de resgatar ou salvar as pessoas de suas escolhas ou consequências.

  64. Medo da rejeição: Sentir um medo intenso de ser rejeitado ou abandonado, o que pode levar a comportamentos de busca de aprovação.

  65. Autoestima volátil: Ter uma autoestima que flutua com base em como os outros o veem e em suas ações.

  66. Dificuldade em defender seus próprios interesses: Evitar defender seus próprios interesses e necessidades.

  67. Envolvimento em relacionamentos unilaterais: Ter um histórico de envolvimento em relacionamentos unilaterais, em que você dá muito mais do que recebe.

  68. Tolerância a comportamentos prejudiciais: Tolerar comportamentos prejudiciais dos outros em nome do amor ou do comprometimento.

  69. Necessidade de validação constante: Buscar validação constante dos outros para se sentir valioso.

  70. Dificuldade em confiar nos outros: Ter dificuldade em confiar nos outros devido a experiências passadas de traição ou abandono.

  71. Sentir-se usado e explorado: Sentir que os outros frequentemente o usam para atender às suas necessidades, sem oferecer apoio em troca.

  72. Evitar confrontos: Evitar confrontos ou conversas difíceis para manter a paz, mesmo quando é necessário abordar problemas.

  73. Medo de ser egoísta: Temer ser visto como egoísta ao cuidar de si mesmo e satisfazer suas próprias necessidades.

  74. Dificuldade em pedir ajuda: Ter dificuldade em pedir ajuda aos outros, mesmo quando é necessário.

  75. Crença de que é responsável pela felicidade dos outros: Acreditar que é responsável pela felicidade e bem-estar emocional dos outros.

  76. Fuga de emoções: Evitar emoções desconfortáveis e procurar alívio na ajuda aos outros.

  77. Tendência a negligenciar sua saúde e bem-estar: Colocar sua saúde física e emocional em segundo plano, muitas vezes devido ao foco excessivo nos outros.

  78. Sensação de vazio interior: Sentir um vazio interior e procurar preenchê-lo através dos relacionamentos ou do serviço aos outros.

  79. Sentir-se sobrecarregado: Sentir-se constantemente sobrecarregado devido à responsabilidade de cuidar dos outros.

  80. Culpa e vergonha crônicas: Experimentar culpa e vergonha crônicas, especialmente em relação a suas próprias necessidades e desejos.

  81. Dependência emocional: Dependência emocional excessiva dos outros para sentir-se bem.

  82. Medo da rejeição: Receio que, se não agradar aos outros o tempo todo, será rejeitado.

  83. Acreditam que a felicidade vem do exterior: Acreditar que a felicidade só pode ser encontrada nos outros ou em relacionamentos.

  84. Dificuldade em estabelecer limites: Ter dificuldade em definir limites saudáveis e dizer "não" quando necessário.

  85. Medo do abandono: Temer constantemente que as pessoas o deixem e o abandonem.

  86. Falta de autoestima: Ter uma autoestima constantemente baixa, que é afetada pelo que os outros pensam e dizem.

  87. Necessidade de controle: Sentir que precisa controlar as situações e as pessoas para se sentir seguro.

  88. Dificuldade em aceitar elogios: Sentir desconforto ao receber elogios ou reconhecimento dos outros.

  89. Padrão de "salvador": Ter um padrão de sempre querer salvar ou consertar as pessoas em sua vida.

  90. Dificuldade em priorizar suas próprias necessidades: Colocar as necessidades dos outros antes das suas, independentemente do impacto em sua própria vida.

  91. Necessidade constante de estar em um relacionamento: Sentir que precisa estar em um relacionamento o tempo todo para se sentir completo.

  92. Tendência a negligenciar amigos e familiares: Deixar de lado amigos e familiares em favor de se concentrar exclusivamente em um relacionamento.

  93. Medo da solidão: Sentir pavor da solidão e fazer de tudo para evitar ficar sozinho.

  94. Dificuldade em dizer "não": Ter dificuldade em estabelecer limites saudáveis e dizer "não" quando necessário.

  95. Depender de outros para a autoestima: Dependência excessiva do feedback dos outros para sentir-se bem consigo mesmo.

  96. Supervalorização dos outros: Colocar as necessidades e desejos dos outros em um pedestal e desconsiderar as próprias necessidades.

  97. Medo de conflito: Evitar conflitos e discordâncias a todo custo, mesmo que isso signifique não expressar suas próprias opiniões.

  98. Dificuldade em confiar em si mesmo: Falta de confiança em suas próprias habilidades e tomada de decisões.

  99. Comparações constantes: Comparar-se constantemente com os outros e sentir-se inadequado.

  100. Necessidade de validação constante: Buscar validação e aprovação dos outros de maneira contínua e intensa.

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O que o narcisista sente quando é abandonado?

Quando um narcisista enfrenta o abandono, uma complexa tempestade emocional pode ser desencadeada, uma vez que seu senso de autoestima e identidade está frequentemente atrelado à maneira como são perc

Dicionário Narcisista

Abuso Emocional: É muitas vezes referido como Abuso Psicológico. Este tipo de abuso é destinado a arruinar a identidade e auto-estima de uma pessoa com o objetivo de obter controlo sobre ela para ganh

Comments


bottom of page