top of page
  • Foto do escritorPsicólogo Flávio Torrecillas

As Traições de um Narcisista

A primeira coisa que um(a) narcisista vai criar com a vítima é uma rotina ele(a) vai "entrar" na rotina da vítima. Ele(a) vai entender como funciona a dinâmica de vida dessa pessoa e ele(a) vai se inserir nela(e) de alguma forma.


Por exemplo: se a vítima costuma acordar às 07h00 ela(e) passará a acordar às 06h00 para responder as mensagens que o(a) narcisista envia para ela(e); se a vítima for para a academia em determinado horário, o(a) narcisista ficará monitorando essa pessoa, se fazendo presente durante esse horário.


O(a) narcisista vai passar uma noção, uma ideia de como funciona a vida dele(a), dando a sensação de que a vítima tem acesso a todas as coisas que ele faz.


Como a vítima está tão conectada à ideia de estar em constante comunicação com esse(a) abusador(a) (e de inserção dele(a) na rotina da vítima), ela(e) não percebe (ou deixa de prestar atenção) que está preenchida de informações que o(a) narcisista levou para o mundo dela(e) (pois é o(a) abusador(a) que entra no mundo da vítima) e ele(a) irá passar algumas referências de coisas que são importantes para ele(a), coisas que ele(a) faz (horário em que ele(a) fica ocupado com o trabalho, em que ele(a) fica ocupado na academia, por exemplo) e ele(a) dá muita importância para a vítima em alguns momentos e em outros ele(a) se distancia (ele(a) some por algumas horas) e a vítima vai se acostumando com isso, para ela(e) isso passa a ser um hábito.


A vítima começa a achar alguma coisa estranha, ela(e) começa a perceber que a forma do(a) abusador(a) agir ou falar mudou pois, no começo do relacionamento (no love bombing - que normalmente dura uns três meses), ele se mostrava mais "presente" o tempo todo em torno da vítima.


Obviamente que essas mudanças acontecem pelo fato do(a) abusador(a) estar fazendo o love bombing com outra fonte de suprimento e a vítima passa a entrar na etapa da desvalorização, ela(e) passa a ficar "mais isolada(o)" mas ela(a) perde a sua voz ativa e começa a ficar com tanto medo de olhar a situação e de perder o(a) abusador(a) (pois ela(e) já está tão condicionada(o), dependente e viciada na figura desse(a) abusador(a)), que ela(e) passa a ignorar algumas coisas.


A traição num relacionamento com um(a) narcisista, sempre acontece porém, depois de um tempo onde a pessoa está condicionada ao vício no(a) abusador(a), a traição vai ficando cada vez mais intensa.


A traição vai acontecer se a vítima está simplesmente namorando um(a) narcisista como se a vítima for casada(o) com esse(a) abusador(a) (mesmo morando na mesma casa) pois ele(a) sempre vai apresentar justificativas de compromissos para que a vítima não tenha condições de confrontá-lo(a) (porque a vontade da vítima de que esteja tudo bem no relacionamento ou até mesmo de que volte a ser aquela coisa "legal do início" e o sentimento de culpa que o(a) abusador(a) faz a vítima sentir achando que ela está sempre exagerando e sufocando) é a forma que ele(a) faz para que a vitima se sinta culpada quando acontece o tratamento de silêncio (quando ele aplica o tratamento de silêncio) ou quando a vítima se comporta de maneira um pouco mais "invasiva", ele(a) faz com que ela(e) recue e fique com receio de questionar qualquer coisa.


Então, a traição acontece debaixo do nariz da vítima e não é muito difícil de perceber como ela(e) acontece (ela(e) acontece com o "adormecimento" da vítima) pois simplesmente "fecha os olhos", ela(e) simplesmente "não olha" para a situação.


O(a) abusador(a) vai falar para a vítima, num primeiro momento, que "ela(e) pode ter acesso às coisas dele(a)", com frases do tipo "meu celular está aqui para você ver".


Ele(a), inclusive, deixa a senha do celular com a vítima pois ele(a) sabe que ela(e) não vai olhar! E mesmo se a vítima for olhar, naquele momento em que ele(a) deixou propositalmente o celular disponível, a vítima não vai encontrar nada.


A vítima acaba criando um certo medo, um certo receio de olhar o celular do(a) abusar(a) e se ela fizer menção em olhar alguma coisa, muitas vezes o(a) narcisista faz de uma forma que "se a vítima olhar, é porque ela não confia nele(a)" e ele(a) ressalta que "a confiança é a base do relacionamento".


Assim, a vítima não "vai adiante", ela(e) não olha nada. É muito difícil pensar que uma vítima não iria "investigar" a não ser no momento em que ela(e) realmente desperta.

Quando ela(e) realmente desperta (e ainda assim é muito traumático pois machuca demais, a vítima tem muita dificuldade) ela(e) vai atrás das coisas e, talvez, ela(e) chegue no ponto que é suficiente (ela(e) vai só até um ponto e não vai procurar saber de tudo) pois, para ela(e), faz muito mal.


Quando a vítima começa a ter contato com coisas absurdas como, por exemplo, uma traição exatamente no dia do casamento; ou a vítima descobre que quando começou a namorar o(a) abusar(a) ele(a) já estava casado(a) com outra pessoa ela(e) se depara com uma dor imensurável.


Então, a vítima começa a ter acesso a essas informações e começa a perceber que todo o relacionamento foi pautado numa ilusão e isso começa a ficar muito doloroso e a vítima vai silenciando algumas informações pois, para ela(e), é melhor mesmo que ela(e) nem saiba de tudo.

A traição acontece pela busca do SUPRIMENTO, acontece de uma forma que a vítima NÃO PERCEBE e, muitas vezes, a vítima NÃO VAI ADIANTE NA BUSCA POR INFORMAÇÕES COM MEDO DE SER "PUNIDA" COM O TRATAMENTO DE SILÊNCIO.


O(a) abusador(a) faz com que a vítima tenha medo, tenha receio de fazer certos "movimentos" e o próprio ISOLAMENTO que ele(a) condiciona a vítima faz com que ela(e) "não tenha certeza das coisas" justamente porque ela(e) "não tem como checar as informações" e o gashlight faz com que essa vítima fique realmente confusa, sem ter uma clara certeza de tudo.


A vítima é sempre apontada pelo(a) narcisista como ciumenta(o), encrenqueira(o), barraqueira(o), possessiva(o), insegura(o) e ela(e) passa a acreditar que ela(e) é mesmo tudo isso, que ela(e) está "imaginando coisas" (mas no fundo ela(e) sabe, sente o desconforto de que existe algo errado).

É muito importante que a vítima aprenda a não desconfiar dela(e) mesma(o). A intuição de uma pessoa que está nas mãos de um(a) abusador(a) vai tentar de alguma forma avisar para essa pessoa de que existe algo errado.


A vítima precisa aprender a "se ouvir".


O(a) abusador(a) vai fazer de tudo para que a vítima não procure por informações mas a vítima precisa aprender a romper esse ciclo e ir em busca da verdade.

É preferível lidar com essa verdade que é uma dor muito grande e que gera um mal estar enorme mas DESFAZ ESSE CENÁRIO DE ILUSÃO e devolve para a vítima uma chance honesta e real de recuperação e de conhecer uma pessoa que seja verdadeira, que queira ter uma vida bacana, uma vida a dois, uma vida com princípios.

Quando a vítima dá uma chance para a verdade, quando ela dá uma chance para ver as coisas como realmente elas são, a vítima está dando uma chance para ela mesma.


35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A Dissimulação do Narcisista: A Arte da Mentira

O narcisista faz da mentira seu hobby favorito, e ele não poupa esforços para enganar a vítima e todos à sua volta. Para ele, suas próprias vontades e desejos estão acima de tudo, e ele não hesita em

A Ausência de Compreensão do Narcisista:

A empatia é a habilidade de compreender e compartilhar os sentimentos dos outros. Pessoas comuns utilizam a empatia para expressar o amor e o respeito que têm uns pelos outros. A empatia fortalece os

Cortando Contato com o Narcisista:

Cada briga e discussão com o narcisista faz a vítima se sentir pequena, solitária e vazia. Ao contrário de pessoas equilibradas psicologicamente, o narcisista nunca pede desculpas por tratar alguém de

Comentários


bottom of page