top of page
  • Foto do escritorPsicólogo Flávio Torrecillas

Exemplo: Borderline e narcisista

Vamos imaginar duas mulheres se encontrando para o almoço. Um tem Borderline e a outra Narcisismo. Elas são novas colegas de trabalho e não se conhecem muito bem.

Se pudéssemos espiar suas mentes, eis o que cada uma poderia estar pensando:


Mulher Borderline: Espero que ela goste de mim. Eu realmente gostaria de ter uma amiga no trabalho. Ela parece legal. Eu me sinto tão sozinha aqui desde que Maria saiu.


Mulher Narcisista: Ela parece gorda naquele vestido, mas ela está usando uma bolsa Prada. Eu me pergunto quanto custa essa pulseira. Não tenho certeza se quero ser vista com alguém que se parece com ela.


O que estamos vendo neste exemplo é uma diferença real de prioridades, típica das diferenças entre pessoas com Borderline e narcisistas. A mulher Borderline está focada em ser amada e em formar um relacionamento novo e emocionalmente satisfatório que substituirá o que ela perdeu recentemente. A mulher narcisista está avaliando o valor da mulher Borderline como uma aprimoradora de status.


Os narcisistas são ultra atenciosos com os marcadores de status e tentam ser associados apenas a pessoas, instituições e objetos que eles acreditam que refletirão bem neles. Eles acreditam que: a proximidade com o status aumenta seu status.

Se olharmos um pouco mais de perto esses dois diagnósticos, veremos algumas diferenças marcantes na maneira como os indivíduos Borderline e Narcisistas abordam a vida:

  • PROBLEMAS SÉRIOS

Borderline: Sua busca desesperada e contínua por amor na forma de romance e carinho os leva a escolher e se apegar a pessoas inadequadas e a negligenciar outras áreas de sua vida. Eles gastam muito pouco tempo planejando o futuro, cuidando de sua saúde, gerenciando seu dinheiro e cuidando das tarefas diárias do dia-a-dia.

Eles gostariam que outras pessoas assumissem todas as responsabilidades adultas que eles preferem ignorar. Sua vida está cheia de projetos inacabados. Eles têm dificuldade em estabelecer metas realistas e permanecer motivados por tempo suficiente para conseguir alcançá-las.


Narcisista: Eles estão continuamente buscando maneiras de melhorar e estabilizar sua autoestima e afastar depressões baseadas em vergonha. No processo, eles geralmente alienam aqueles que o rodeiam por sua grandiosidade e necessidade de ser o centro das atenções. Eles são excessivamente sensíveis ao feedback negativo e podem desvalorizar qualquer um que acreditam que os esteja criticando.

Eles têm pouca empatia e têm pouca capacidade para a verdadeira intimidade, o que dificulta muito a formação de relacionamentos amorosos bem-sucedidos.

  • OBJETIVOS PRINCIPAIS

Borderline: Eles querem ser vistos como amáveis, receber amor incondicional, encontrar sua “alma gêmea” e compensar tudo o que perderam na infância. Eles também gostariam que outra pessoa fizesse todas as coisas adultas difíceis que eles acham intimidadoras


Narcisista: Eles querem ser vistos como perfeitos, especiais, únicos e com direito a tratamento especial. Eles querem alcançar um status elevado, obter admiração e reconhecimento contínuos dos outros e sempre estar certo.

  • TEMPOS DIFÍCEIS

Borderline: Quando for necessário se ativar, estruturar seu próprio tempo e vida e agir de forma independente.


Narcisista: quando eles têm que trabalhar com outras pessoas e tratá-las como iguais; perda de status, envelhecimento ou rejeição; ter que pedir desculpas ou admitir que cometeram um erro.

  • DEFESA PRINCIPAL

Borderline: Eles usam “divisão” (ver as pessoas como boas ou más), negação e uma variedade de comportamentos de atuação para distrair e se distanciar de sua dor - abuso de substâncias, brigas, automutilação, compulsão alimentar, videogames, jogos de azar etc.

Quando eles começam a sentir sentimentos negativos, em vez de lidar com eles, podem deixar o emprego, fazer uma viagem repentina que não podem pagar, se inscrever em cursos universitários ou encontrar um novo amante.

Essas novas atividades raramente levam a algo positivo, porque seu principal apelo é que elas são distrações do que a pessoa está sentindo ou uma saída de uma situação que não está indo bem.


Narcisista: eles desvalorizam cruelmente os outros, usam outras pessoas para ajudar a gerenciar sua autoestima e tentam associar-se apenas a pessoas ou coisas de alto status. Eles deixam situações e pessoas que não atendem mais às suas necessidades ou aumentam sua autoestima.

  • MEDOS SECRETOS

Borderline:

(1) Eles não serão amados;

(2) serão abandonados ou rejeitados;

(3) Se eles se auto ativarem e se tornarem uma pessoa totalmente adulta e independente, eles ou sua mãe morrerão ou enlouquecerão.


Narcisista:

(1) Eles são intrinsecamente defeituosos e sem valor; e

(2) serão expostos publicamente como uma fraude.

  • CONTRIBUIÇÃO PARA O MUNDO

Borderline: indivíduos borderline trazem paixão e vivacidade ao mundo.

Seu apego é a cola que mantém muitas famílias unidas.

Muitas de nossas melhores canções de amor e músicas mais expressivas são expressões criativas dos problemas da Borderline.


Narcisista: Por terem uma necessidade tão forte de reconhecimento público, os narcisistas iniciam muitas das organizações, instituições de treinamento e órgãos políticos que tornam possível a nossa sociedade.

Eles estão dispostos a dedicar enorme energia a causas, desde que seu trabalho ou contribuição financeira os destaque. Muitos de nossos artistas mais queridos são narcisistas.

Muitos de nossos hospitais não teriam sido construídos sem o trabalho e os fundos dos narcisistas.

  • GESTALT INTERPESSOAL

A Gestalt interpessoal (ou IG, abreviado) é um conceito que desenvolvi que analisa o que se torna repetidamente nítido para o cliente durante interações individuais.


IG Borderline: Eles tendem a perceber sinais interpessoais que envolvem o potencial de serem amados e nutridos ou, inversamente, abandonados ou engolidos pelas necessidades da outra pessoa.


IG narcisista: Eles tendem a notar os detalhes interpessoais que reforçam ou contradizem seu senso de ser especial, perfeito e único. Eles também são altamente sensíveis a pistas relacionadas à possibilidade de serem criticados ou humilhados.

  • INFÂNCIA

Borderline: É comum ouvir histórias de abuso e abandono. Frequentemente, a criança não aprendeu as habilidades necessárias para a vida adulta ou nem mesmo foi incentivada a se tornar independente de sua família.

Algumas crianças foram usadas para atender às necessidades emocionais dos pais, geralmente a mãe, que se sentia sozinha, deprimida e abandonada.


Narcisista: as pessoas foram divididas em "vencedores" e "perdedores".

Alta conquista e todas as marcas de status foram excessivamente valorizadas. As crianças não eram amadas incondicionalmente, mas eram valorizadas pelos suprimentos narcísicos que forneciam aos pais.

1.797 visualizações1 comentário

1 comentário


Olivia Caldas
Olivia Caldas
15 de fev.

Excelente conteúdo. Para mim, que conheço ambos os perfis, assino embaixo neste artigo maravilhoso.

Curtir
bottom of page