top of page
  • Foto do escritorPsicólogo Flávio Torrecillas

Libertando do abuso narcisista

Libertando-se do Abuso


Quando a Vítima decide Reivindicar Ela(e) mesma(o):


Quando uma pessoa convive com um(a) narcisista, ela(e) aprende a abdicar de suas preferências para atender às preferências dele(a).

A pessoa constrói um senso de identidade baseado em ideais narcisistas e críticas desabonadoras. A individualidade de uma vítima acaba sendo corrompida por causa da influência controladora do(a) narcisista. Hoje, ao olhar-se no espelho, a vítima tem dificuldade em distinguir o que é seu genuinamente.

Para que uma vítima passe a viver de acordo com o seu pensamento, é preciso aprender a combater a tendência à auto anulação. Por mais que o comportamento de uma vítima se pareça natural, ele é reflexo dos ideais do(a) narcisista.

É praticamente inviável cultivar um senso de identidade e comportamento autênticos ao lado de um(a) narcisista. Para quebrar este vínculo, é imprescindível que a pessoa reconecte-se com o seu verdadeiro “eu”, reivindicando-se de volta.

Reivindicar-se de volta” é restabelecer uma conexão saudável com a vida e ter como motivação o amor e não o sentimento de culpa. Sobretudo, é dizer não ao abuso narcisista e sim à vida, à individualidade e ao crescimento e desenvolvimento pessoais. Grande parte do processo de encarar a verdade do abuso narcisista é reconhecer que o comportamento de um(a) narcisista não é e nem nunca foi normal.

A conscientização de que o relacionamento com o(a) narcisista é algo verdadeiramente tóxico, vem com o tempo, provavelmente depois de alguns anos de convívio.

Quando a vítima adquire consciência do que vive (ou viveu) ela(e) tem duas opções: pode manter o relacionamento com o narcisista e adotar o papel de eterna vítima, ou aceitar que foi vítima e tocar a sua vida para frente sem ele(a).

A perpetuação do processo de vitimização é uma escolha da vítima. Cabe somente a ela mudar a sua vida para melhor. A vítima pode fazer do sentimento de culpa a sua motivação de vida, reconhecendo a culpa do(a) narcisista, enterrando-a no passado e se libertando deste sentimento tão corrosivo de uma vez por todas.

A vítima precisa tomar de volta o que o(a) narcisista se apropriou durante o período de convívio: ela(e) precisa tomar de volta ela(e) mesma(o), ela(e) precisa retomar as rédeas da sua própria vida!

O abuso narcisista termina oficialmente aqui, nessa etapa.

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

TERAPIA É UM PROCESSO DE "CURA"

A terapia representa uma caminhada significativa em direção ao autodescobrimento e renovação pessoal. Este percurso, embora repleto de desafios, é fundamentado na dedicação contínua, na paciência para

Narcisismo Oculto e Mídias Sociais

Em nossa era digital, as mídias sociais se tornaram um espelho ampliado da sociedade, refletindo as complexidades, as belezas e, por vezes, as sombras de nossa natureza humana. Entre essas sombras, o

Komentáře


bottom of page