top of page
  • Foto do escritorPsicólogo Flávio Torrecillas

Todos temos um pouco de narcisismo?

O narcisismo é, de fato, um traço de personalidade que, em certa medida, é saudável.

Freud chamou isso de "narcisismo primário" em 1914, e de acordo com ele, todos nós o possuímos. No entanto, ter traços de narcisismo não implica necessariamente ter o Transtorno de Personalidade Narcisista (TPN).


Existe um ditado que diz:

"A diferença entre o remédio e o veneno está na dose."

Isso se aplica ao narcisismo. Ter um traço de narcisismo não significa ter um transtorno de personalidade. A diferença reside na intensidade e frequência das manifestações desse traço.


O que torna o narcisismo patológico são a frequência e a intensidade de seus sintomas.


Os três principais sintomas do Transtorno de Personalidade Narcisista são:

  1. Crenças de superioridade e grandiosidade.

  2. Profunda necessidade de admiração.

  3. Ausência de empatia.


Nossa própria cultura é permeada por traços de narcisismo.

Quantas pessoas você conhece que se consideram superiores aos outros? São poucas?

Quantas pessoas egoístas você conhece? São poucas?

Quantas pessoas fazem de tudo para serem admiradas? São poucas?


Claro, muitas situações isoladas não caracterizam o narcisismo, e não podemos simplificar essa análise, pois o Transtorno de Personalidade Narcisista (TPN) é um transtorno complexo.


No entanto, é importante reconhecer que o narcisismo, mesmo em sua forma mais suave, pode ter um impacto nas relações interpessoais e no bem-estar emocional. Aqueles que exibem traços de narcisismo em menor grau podem ser vistos como autoconfiantes e ambiciosos, mas quando essas características se tornam excessivas, podem resultar em problemas.


O narcisismo patológico, como o Transtorno de Personalidade Narcisista, muitas vezes está enraizado em uma profunda insegurança e vulnerabilidade mascarada por um exterior grandioso.

É essencial compreender que a jornada de alguém em direção a um equilíbrio saudável requer autenticidade, autorreflexão e apoio.

O tratamento terapêutico pode ser fundamental para ajudar indivíduos a abordar as raízes de seu narcisismo patológico.


É crucial lembrar que todos nós possuímos traços de personalidade que podem se manifestar de maneira variada ao longo de nossas vidas. Portanto, a linha que separa o narcisismo saudável do patológico pode ser tênue e subjetiva.

A empatia, compreensão e, quando necessário, a intervenção profissional desempenham um papel fundamental na gestão do narcisismo e na promoção de relações mais saudáveis em nossa sociedade.



18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A Dissimulação do Narcisista: A Arte da Mentira

O narcisista faz da mentira seu hobby favorito, e ele não poupa esforços para enganar a vítima e todos à sua volta. Para ele, suas próprias vontades e desejos estão acima de tudo, e ele não hesita em

A Ausência de Compreensão do Narcisista:

A empatia é a habilidade de compreender e compartilhar os sentimentos dos outros. Pessoas comuns utilizam a empatia para expressar o amor e o respeito que têm uns pelos outros. A empatia fortalece os

Cortando Contato com o Narcisista:

Cada briga e discussão com o narcisista faz a vítima se sentir pequena, solitária e vazia. Ao contrário de pessoas equilibradas psicologicamente, o narcisista nunca pede desculpas por tratar alguém de

Kommentare


bottom of page